A prevenção de doenças ocupacionais é tão importante quanto a geração de recursos já instalados para curar doenças. Da fábrica ao escritório, em todas as áreas de atividade, elas estão relacionadas às funções exigidas pela profissão, seja devido a esforços repetitivos, exagero contínuo do trabalho manual ou exposição a reagentes e produtos químicos. Como um desenvolvimento de patologia a longo prazo, as doenças ocupacionais continuarão causando danos e podem ser prevenidas e tratadas por meio de planos de saúde Jundiaí, por isso aprenda sobre alguns deles e veja como evitá-los.

Doenças ocupacionais e o plano de saúde

Casos relacionados

A inalação contínua de partículas de substâncias residuais pode causar tosse seca crônica em seus estágios iniciais, e chiado e falta de ar podem ocorrer nos casos mais avançados e sem tratamento, levando à interrupção da respiração e até ao câncer de pulmão. É comum entre os trabalhadores que usam algodão, linho, borracha, couro, madeira, etc.

Quando diagnosticado precocemente, seus sintomas podem aparecer no local exposto ou poucas horas depois. Na maioria dos casos, os sintomas desaparecem nos finais de semana, feriados ou feriados.

A primeira a se falar é Antracose que é muito semelhante à asma ocupacional, causada apenas pelo acúmulo de poeira de carvão no tecido pulmonar. O antraz silencioso pode durar anos sem sintomas. Nos estágios avançados, pode causar fibrose pulmonar, uma cicatriz nos pulmões que torna os pulmões mais rígidos e densos, dificultando a respiração.

A melhor maneira de evitar doenças respiratórias ocupacionais é usar equipamentos de segurança adequados, como máscaras de gás e filtros. Outra a se falar é a perda auditiva induzida por par de ruído Devido à exposição frequente a altos níveis de ruído, além de perda auditiva, podem ocorrer ansiedade, irritabilidade, aumento da pressão arterial e até isolamento.

Esse casal não apenas interfere na vida profissional, mas também prejudica as relações sociais do indivíduo na família, no trabalho e na sociedade. Pode ocorrer na construção civil e metalurgia, bem como em ambientes onde professores e operadores de telemarketing costumam emitir ruídos audíveis.

Onde modo de evitar é usar protetores de ouvido pode quase minimizar os efeitos do ruído. Também é recomendável combinar o trabalho com a função de fornecer silêncio.

Lesão por esforço repetitivo (LER) e doença osteomuscular relacionada ao trabalho (Dort) são lesões obtidas apenas devido ao trabalho rotineiro. O trabalho de rotina é uma atividade realizada por meio de exercícios repetitivos, que inclui a cessação do movimento muscular, carga mental excessiva e longo prazo Postura, trabalho pesado de ritmo, pressão sobre a produção, relacionamento conflituoso e capacidade de estimular a competição. Afeta homens, mulheres e adolescentes, fazendo com que sejam parciais ou completamente desativados.

Os principais sintomas são dor crônica, formigamento, dormência e fadiga muscular devido a alterações nos tendões, músculos e nervos periféricos. Eles costumam causar dor e desconforto local, e muitas vezes são confundidos com “tempestade” e não são levados a sério.

Evite ficar muito tempo para executar a mesma função, de modo a dedicar tempo ao excesso de tecido muscular: levante-se, estique o corpo, ande e exercite o tecido muscular que dura mais tempo.

Incorpore ergonomia ao seu trabalho diário, ajuste a altura de cadeiras e monitores de computador, forneça apoio para os pés, etc. Assim que os sintomas começarem, consulte um médico do plano de saúde em Jundiaí imediatamente.

Saiba Mais

Saiba que grande aliado é o convênio médico Jundiaí para prevenção, detecção precoce e tratamento de doenças ocupacionais. Verifique regularmente e preste mais atenção a si mesmo: sempre que encontrar algo diferente, marque uma consulta com um clínico geral que possa recomendar um especialista.

Doenças ocupacionais e o plano de saúde